Home » A AGT

A AGT

Compartilhe isto:

A AGT (Associação Goiana do Tabapuã) reúne criadores da raça, que desde 2001 se uniram em prol do melhoramento e engrandecimento do gado Tabapuã. Nosso intuito é de congregar sempre mais os admiradores e interessados pela raça e fazer novos amigos.

No dia 03 de março de 2001, foi criada a AGT – Associação Goiana do Tabapuã. Nesta data, em Assembleia que atendeu ao Edital de Convocação publicado pelo Dr. Wagner Miranda, no Parque de Exposição de Goiânia, compareceram e mantiveram-se sócios ativos: Sinésio Moreira, Jaime Bueno de Aguiar, Silvestre Alves, Goiás Celso Chaves de Amorim, Geni Praxedes, Renato Cândido Mendonça, Dener Ramos, Adolfo de Miranda Júnior, Alessandra Miranda, José Paulo Umbelino, José Donizete Caetano, Nelinho Guimarães e Maria José da Cunha Guimarães, além do autor da convocação, Wagner Miranda, seus filhos Pedro Ernesto e João Cláudio, e sua esposa, Dra. Ana Maria Passani Ferreira Miranda, que recepcionou a todos com aconchegante coquetel.

Poucos eram os criadores que representavam o nosso Estado, e num esforço quase sobre-humano conseguimos criar a nossa Associação, escrever o Estatuto, eleger e dar posse à primeira Diretoria, presidida pelo Dr. Wagner Miranda.

Passados dois anos desde a criação da AGT, ainda no primeiro período de gestão, contando com ajuda dos poucos criadores de Tabapuã que éramos. Muitos trabalhos foram realizados, sempre com empenho e determinação para resgatar a importância e a identidade do Tabapuã no Estado de Goiás e no Brasil. Goiás passou a servir como referência do Tabapuã, pois a cada dia novos trabalhos eram realizados: construímos e montamos nossa sede, realizamos provas de ganho de peso vencidas pelo Tabapuã, remates recordes, o primeiro leilão da raça no Centro Oeste do Brasil, o primeiro jornal do Tabapuã na história e comercialização dos animais com alto preço ( o que passou a ser uma realidade ). A associação ganhava a cada dia mais adeptos e respeito das demais entidades da pecuária nacional.

Nestas ações todos os sócios tiveram grande importância e valorosas contribuições que seriam impossíveis enumerá-las, segundo Wagner, mas não podemos deixar de mencionar uma referência especial, um particular agradecimento a Sinésio Moreira e Goiás Celso, “amigos dos primeiros passos e de todas as horas”, como diz ele.

Os dois primeiros anos da AGT foram para Wagner Miranda “a concretização de um sonho, de um compromisso social firmado com Deus”; e continua, ao passar a presidência da AGT à sua segunda gestão, sob o comando de nova diretoria executiva: “Acredito que mudanças se fazem necessárias, e a cada novo passo, sempre um bom pensamento, para o crescimento do Tabapuã e o engrandecimento da nossa alma. Fica de resto, mais uma vez, os meus agradecimentos, agradecimentos por todas as gentilezas, atenção e disponibilidade que ocorreram neste período de convivência, com todo o meu respeito a cada membro da AGT, da Associação Goiana do Tabapuã”, ressaltou Wagner Miranda.

 

Compartilhe isto: